OS ANTECEDENTES DO CONFLITO DE CANUDOS: A imprensa, as elites agrárias e a construção do medo

  • Daniel da Silva Costa Centro Universitário AGES

Resumo

Este trabalho possui como tema gerador a formação do arraial, de Canudos posteriormente destruído pelas forças legalistas. No entanto, não pretendemos abordar o conflito em si, mas sim perceber as manifestações da imprensa para com a figura de Antônio Conselheiro e o medo desencadeado na elite agrária do norte da província baiana a partir das andanças e posterior formação do Arraial de Canudos, bem como o medo criado sobre a figura de Antônio Conselheiro pela imprensa da capital da República, Rio de Janeiro. Neste sentido, este trabalho desenvolver-se-á em um recorte temporal que vai de 1874, ano da primeira menção a Antonio Conselheiro na Imprensa, a 1897, ano da destruição completa da comunidade de Canudos. Usamos como principais fontes, as cartas enviadas ao Barão de Jeremoabo, maior latifundiário do Nordeste durante o segundo reinado; Jornais e Relatórios de presidentes da província baiana. Chegando a conclusão de que a imprensa refletiu e fortaleceu o medo que povoava o imaginário da elite agrária, que após a proclamação da república viu seu poder político diminuir na política provincial, e que agora diante da figura do carismático Antônio Conselheiro, corria o risco de perder a capacidade de dominação da massa trabalhadora sertaneja, e consequentemente a mão de obra, que já sofrera diminuição considerável com a abolição da escravatura e se tornava mais crítica ainda com a migração em direção a Amazônia, após o fracasso da primeira expedição, a imprensa da capital da República começa a dá destaque a figura de Antônio Conselheiro, com uma gradual construção da figura monarquista sobre o mesmo, o que foi fundamental para a mobilização da opinião pública a favor da destruição da comunidade.

Publicado
2017-02-16
Como Citar
COSTA, Daniel da Silva. OS ANTECEDENTES DO CONFLITO DE CANUDOS: A imprensa, as elites agrárias e a construção do medo. Revista Saberes, [S.l.], v. 1, n. 4, p. 2-31, fev. 2017. ISSN 2358-5986. Disponível em: <http://npu.faculdadeages.com.br/index.php/revistasaberes/article/view/19>. Acesso em: 20 maio 2019.