A (IN) CONGRUÊNCIA ENTRE A CONTRIBUIÇÃO DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA DE SIMÃO DIAS (SE) E O SISTEMA TRIBUTÁRIO NACIONAL

  • Murilo da Gama Nascimento Centro Universitário AGES
  • Nelson Gonçalves Cardoso Filho Centro Universitário AGES

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo geral analisar a (in) congruência entre a contribuição de iluminação pública – CIP/Cosip de Simão Dias (SE) e o sistema tributário nacional, isso porque o referido tributo sofreu significativa alteração legislativa e jurisprudencial. Anteriormente, os municípios custeavam a Iluminação Pública com recursos próprios, o que dificultava o gerenciamento dos recursos públicos escassos, ou até mesmo instituindo a Taxa de Iluminação Pública. Essa taxa foi declarada inconstitucional pelo Supremo Tribunal Federal ante a indivisibilidade e ausência de especificidade do serviço em discussão, o que viola a Constituição da República vigente. Por isso, tem como objetivo compreender a Contribuição para o Custeio da Iluminação Pública, aplicar os métodos de interpretação da legislação tributária e entender o Sistema Tributário Constitucional, que enuncia regramentos específicos e de observância obrigatória para o jurista interprete e aplicador do direito tributário. Trata-se, pois, de pesquisa qualitativa na medida em que analisa os contornos jurídicos da Contribuição para o Custeio da Iluminação Pública da cidade de Simão Dias (SE) e sua adequação ao sistema tributário e eminentemente descritiva de modo que realiza um estudo detalhado dos institutos jurídicos pertinentes. No primeiro capítulo analisa-se os aspectos gerais do sistema tributário nacional e os tributos municipais em espécie. No segundo, estuda-se a interpretação e aplicação da legislação tributária de Simão Dias (SE). No último, por sua vez, a análise da Cosip na cidade de Simão Dias (SE).

Referências

BORGES, Cyonil; SÁ, Adriel. Manual de Direito administrativo facilitado. 2. ed. Sal-vador: Juspodivm, 2017.
CARVALHO FILHO, José dos Santos. Manual de direito administrativo. 32. ed. São Paulo: Atlas, 2018.
DUTRA, Joisa; SAMPAIO, Patrícia; AMORIM, Lívia. Aspectos regulatórios e desafios da iluminação pública: controvérsias e desenvolvimentos recentes. Revista de Direi-to da Universidade de Brasília, Brasília, v. 02, n. 02, pp. 120-143, 2016.
FARIAS, Cristiano Chaves de; ROSENVALD, Nelson. Curso de direito civil: parte geral e LINDB. 15. ed. Salvador: Juspodivm, 2017.
GONÇALVES, Carlos Roberto. Direito civil brasileiro, volume 1: parte geral. 14. ed. São Paulo: Saraiva, 2016.
HARADA, Kiyoshi. Direito financeiro e tributário. 27. ed. São Paulo: Atlas, 2018.
MEIRELLES, Hely Lopes. Direito administrativo brasileiro. 42. ed. São Paulo: Ma-lheiros, 2016.
MACHADO, Costa (organizador); FERRAZ, Anna Candida da Cunha (coordenado-ra). Constituição Federal interpretada: artigo por artigo, parágrafo por parágrafo. 9. ed. Barueri: Manole, 2018
MAIA, Taciana Mara Corrêa; UEHARA, Dirceu Issao. Contribuição para o custeio do serviço de iluminação pública. Revista Jurídica UNIGRAN. Dourados, MS. V. 14. N. 27. Jan/jun.2012.
SABBAG, Eduardo. Manual de direito tributário. 10. ed. São Paulo: Saraiva, 2018.
Publicado
2019-07-10
Como Citar
DA GAMA NASCIMENTO, Murilo; GONÇALVES CARDOSO FILHO, Nelson. A (IN) CONGRUÊNCIA ENTRE A CONTRIBUIÇÃO DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA DE SIMÃO DIAS (SE) E O SISTEMA TRIBUTÁRIO NACIONAL. Revista Jurídica ReAGES, [S.l.], v. 1, n. 3, p. p. 27-34, jul. 2019. ISSN 2595-6876. Disponível em: <http://npu.faculdadeages.com.br/index.php/revistajuridica/article/view/256>. Acesso em: 05 ago. 2020.
Seção
Artigos Originais