LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS DE TOBIAS BARRETO (SE)

Riscos físicos e químicos dos profissionais

  • Vanessa Leite Gonçalves Centro Universitário AGES
  • Gilberto Vieira Andrade Centro Universitário AGES
  • Daiana Macedo Varjão Centro Universitário AGES
  • Anderson Ramon Menezes de Carvalho Centro Universitário AGES
  • Fabio Kovacevic Pacheco Centro Universitário AGES
  • Gracy Karla da R. C. Souza Centro Universitário AGES

Resumo

Os profissionais de saúde, principalmente de análises clínicas, estão diariamente expostos à riscos químicos, físicos e biológicos dentro do seu ambiente de trabalho, diante disto foi realizado um estudo de caráter exploratório com 10 funcionários de um Laboratório de Análises Clínicas Público da cidade de Tobias Barreto. Entre eles, 90% relataram estar expostos a riscos físicos e 100% a riscos químicos, sendo a centrífuga, o ar condicionado, o aparelho hematológico e a autoclave considerados geradores de ruídos. Também foi relatado por 100% dos funcionários que não há disponível capela de fluxo laminar e a autoclave como gerador de calor que pode causar queimaduras graves. Quanto aos riscos químicos foi relatado que o hipoclorito de sódio, o álcool-ácido, o formol, o azul de metileno, a fucsina, o éter e o álcool etílico, são os reagentes mais utilizados nas análises e causadores de danos à saúde. O armazenamento e o descarte dos reagentes também foram mencionados como geradores de riscos à saúde e ao meio ambiente. Todavia, 80% dos profissionais entrevistados estavam com a vacinação em dia e reconhecem a importância de mantê-las. Conclui-se então, que ainda há a necessidade de implementação de normas de segurança e de educação continuada dos profissionais

Referências

ALMEIDA, M.C.A et al. Concentração de fenol em resíduos de laboratórios de análises clínicas. J Bras Patol Med Lab. v. 47. n. 4. p. 431-437. Agosto 2011.

BORGES, A., G. Segurança em laboratório químico. Conselho regional de Química de São Paulo, 2009.

BRASIL. Guia de procedimentos técnicos: Baciloscopia em Hanseníase. Ministério da Saúde, Brasília, 2010.

CABRAL, E. J. M. Caracterização laboratorial de amostras de expectoração e pesquisa de Bacilo Álcool-ácido Resistente na Delegacia de saúde da Praia [Dissertação]. Cabo Verde, 2013.

COSTALONGA, A.G.C.; FINAZI, G.A.; GONCALVES, M.A. Normas de armazenamentos de produtos químicos. Araquara 2010.

DOMINGUES, Bruno Drumond; COTA, Gustavo Soares; SILVA, Rívia Mara Morais. Avaliação da resposta imunológica a vacinação para Hepatite B em profissionais de laboratórios de análises clinicas no município de Timóteo/MG.42 Farmácia & Ciência, v.1, p.41-51, ago./dez. 2010.

GANINE et al. O ruído como um dos riscos ocupacionais: uma revisão de literatura. Enfermaria global. N 19. Junho 2010.

MAGAGNINI, M. A. M., ROCHA, S. A., & AYRES, J. A. O significado do acidente de trabalho com material biológico para os profissionais de enfermagem. Rev Gaúcha Enferm, 32(2), 302-8, 2011.

MORIYA, T.; MODENA, J.L.P. Assepsia e antissepsia: técnicas de esterilização. Medicina (Ribeirão Preto). 2008; 41 (3): 265-73.

Norma 32 – Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de Saúde. D.O.U. 19/11/0 8. www.mte.gov.br/seg_sau/leg_normas_regulamentadoras.asp.

ODA, Leila et al. Biossegurança em Laboratórios de Saúde Pública. Brasília. Ministério da Saúde, 1998.

OLIVEIRA, Q. B., DOS SANTOS, R. S., & DOS SANTOS, C. M. F. Acidentes de trabalho na equipe de enfermagem: uma revisão de literatura.Revista Enfermagem Contemporânea, 2(1), 2013.

ROSIMARA G. L. et al. Riscos físicos e químicos em laboratório de análises clinicas de uma universidade. Medicina ribeirão preto. 2008, 41 (4): 508-15.

SANTOS, B.A.; SOUZA, G.A. Descartes de resíduos de laboratórios químicos biológico. Guarapuava 2013.

SÊCCO, I. A. O.; ROBAZZI, M. L. C. C.; SHIMIZU, D. S.; RÚBIO, M., M., S. Acidentes de trabalho típicos envolvendo trabalhadores de hospital Universitário da região sul do brasil: epidemiologia e prevenção. Rev Latino-am Enfermagem; 16(5), 2008.

SILVA, W. M. Adequação as normas de segurança e saúde no trabalho em serviços de saúde. [Monografia], Universidade de Brasília, 2014.

UEKI SYM et al. Cabine de segurança biológica: efeito da luz ultravioleta nas microbactérias. Rev. Inst. Adolfo Lutz, 65(3): 222 - 224, 2006.

VIEIRA, R. G., BRANCA, M. D. O., & MARTINS, C. H. Riscos físicos e químicos em laboratório de análises clínicas de uma universidade. Medicina (Ribeirao Preto. Online), 41(4), 508-515, 2008.

ZOCHIO, L. B. Biossegurança em Laboratórios de Análises Clínicas. Academia de Ciência e Tecnologia, São José do Rio Preto, 2009.
Publicado
2018-08-07
Como Citar
GONÇALVES, Vanessa Leite et al. LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS DE TOBIAS BARRETO (SE). Revista de Saúde ReAGES, [S.l.], v. 1, n. 2, p. 9-15, ago. 2018. ISSN 2526-4591. Disponível em: <http://npu.faculdadeages.com.br/index.php/revistadesaude/article/view/90>. Acesso em: 17 out. 2018.
Seção
Revisão Bibliográfica